LogoCitolab
×
KRAS /NRAS / BRAF - Estudo molecular
O que é:


Este teste detecta mutações específicas nos genes KRAS /NRAS / BRAF. No DNA das células e tecidos cancerígenos. A presença dessas mutações pode indicar que certos medicamentos não serão eficazes no tratamento do câncer.

Exemplo, KRAS é um nome abreviado para o gene homólogo do oncogene viral do sarcoma de rato Kirsten. É um de um grupo de genes envolvidos em uma via chamada via receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR). Essa via complexa de sinalização envolve vários componentes que retransmitem sinais de fora para dentro da célula para ajudar a regular o crescimento, a divisão, a sobrevivência e a morte da célula.

Em muitas células normais, a ligação do fator de crescimento epidérmico (EGF) ao seu receptor (EGFR) na superfície da célula é um sinal importante para o crescimento e a divisão celular. Outros sinais no caminho envolvem uma classe de proteínas chamadas enzimas tirosina quinase (TK) e uma proteína produzida pelo gene KRAS. Normalmente, os componentes da via interagem na regulação do crescimento e divisão celular e não estimulam individualmente a proliferação celular.

No entanto, em alguns tipos de câncer, o EGFR se torna ativo mesmo na ausência de EGF, levando a crescimento e divisão celular descontrolada.

Drogas que inibem o EGFR ou enzimas tirosina quinase são frequentemente úteis no tratamento de tais cânceres.

Alguns desses cânceres, no entanto, têm uma mutação no gene KRAS que produz uma proteína K-Ras anormal.

A proteína anormal está sempre ativa e pode estimular o crescimento celular, mesmo na ausência de sinais do EGFR ou de outras proteínas.

Nesses cânceres, os medicamentos que inibem o EGFR ou a tirosina-quinases não serão eficazes.

KRAS e NRAS são membros da família de oncogene RAS intimamente relacionados, e mutações nos genes dos códons 12, 13 (exon 2), códon 61 (exon 3) e códon 146 (exon 4) resultam em níveis aumentados de proteínas RAS ligadas ao trifosfato de guanosina.

A sinalização RAS hiperativa promove a oncogênese.

No carcinoma colorretal (CRC), as mutações KRAS e NRAS nesses códons são encontradas em até 50% dos casos e predizem uma falta de resposta à terapia anti-EGFR.

A maioria das mutações RAS são mutações pontuais que ocorrem no exão 2 do KRAS (códons 12 ou 13; cerca de 40%). Outras mutações do SRA são menos frequentes, com as mutações mais comuns que ocorrem nos exões 3 e 4 do KRAS e nos exões 2 e 3 do NRAS (3).

E a a mutação BRAF V600E causa sinalização descontrolada da via MAPK, levando ao crescimento e proliferação celular excessivos.

Palavras chaves:

Câncer de Pulmão / Melanoma / Colorretal
Códons 12 e 13 do exon 2
Mutações KRAS / NRAS

Para que serve:


Para orientar o tratamento nos casos de tumores colorretais, pulmão e melanoma, pois de acordo com a literatura:

Cerca de 50% dos melanomas abrigam mutações ativadoras no BRAF.

Além de seu valor preditivo no melanoma, a mutação BRAF V600E também possui valor prognóstico no câncer colorretal e no câncer de pulmão (NSCLC).

A mutação BRAF V600E é encontrada em cerca de 10% do carcinoma colorretal metastático e tem sido associada à presença de instabilidade por microssatélites.

No geral, pacientes com CCR mutante BRAF apresentam baixas taxas de resposta a terapias convencionais e prognóstico adverso. Embora os melanomas com BRAF V600 com mutação sejam sensíveis aos inibidores de BRAF, os CRCs com mutação em BRAF V600 podem não ser tão sensíveis.

A ativação do EGFR no câncer colorretal pode explicar por que os cânceres colorretais geralmente têm uma resposta mais baixa aos inibidores do BRAF.

A mutação BRAF V600E também é encontrada em 3-5% de todos os cânceres de pulmão.

Orientações da coleta:


Amostra: Bloco(s) histológico(s) representativo do tumor (Tecido parafinado).
Mantenha as amostras à temperatura ambiente.
O Laudo histológico referente ao material deve acompanhar o material.

Limitações: Amostra insuficiente de tumor pode não permitir a detecção de mutações no KRAS / NRAS / BRAF: são necessários 10% das células tumorais. O conteúdo do tumor é avaliado antes da análise e a macrodissecção é realizada. Fixadores que não sejam formalina ou tempo de fixação prolongado podem resultar em resultados inadequados.

Resultado: 45 dias.

Conheça outros exames

CONHEÇA NOSSA ESTRUTURA

Newslatters

Receba nossas Novidades
whatsapp Citolab